Vida amarga?



Por que somos tão amargos? Por que sempre, na grande maioria das vezes, estragamos tudo? Queremos sempre ser melhores. Queremos sempre ser piores (quando nos convém). Agimos sem pensar. E quando nos damos conta, a nossa vida que era doce se amargou.

Amargou-se pelo nosso próprio veneno, pelas nossas próprias burrices. E por conta disso jogamos nossas desilusões em cima dos que estão próximos. Chega, né? Vamos acordar?

Cada um tem a vida que merece. Cada um tem o gosto que quer. Se um dia já foi doce e agora se vira para o amargo como um veneninho diário que vai nos matando aos poucos... O que fazer? A culpa é de quem? (Leia-se de passagem que, quando falo que “cada um tem a vida que merece” é uma frase para aquelas pessoas que tiveram todas as oportunidades na vida e ainda resolveram não progredir, resolveram estacionar e depois ficam reclamando da sua sorte).

Acredito que todos nós temos uma segunda chance, até uma décima chance se deixar. Então por que se encurralar nas suas amarguras? Por que não procurar o doce da vida? Ir atrás mesmo, “pagar mico”, brigar pelos objetivos, correr atrás do que se quer.

Ninguém vai fazer isso por você. Ninguém. Seus pais podem ter o dinheiro que for, mas o sucesso da sua vida só depende de você. Claro que vai ter sempre aquele “espírito de porco” que vai dizer: “não preciso trabalhar, meu pai tem dinheiro.” Tudo bem, quando sua vida estiver vazia e você cheio de recalque: Não reclama. Combinado?

Por que estou dizendo isso? Porque estou cruzando com pessoas que preferem reclamar da vida que “construíram” ao invés de reconhecerem seus erros e assim, mudar enquanto é tempo. Tempo, sempre temos. Todo mundo sabe que um dia vai morrer. Só não sabemos quando. Portanto, enquanto é tempo, construa sua vida. Pelos seus filhos, se os tiver ou pelos filhos que ainda pretendem ter.
6 Responses
  1. Nívea Says:

    Sim, vamos construir nossas vidas. que essa contrução seja doce!

    beijos!

    Para você, linda:

    “Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim, que seja doce. Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo; repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce, talvez não saiba responder. Tudo é tão vago como se fosse nada.”

    . Caio Fernando Abreu .


  2. Sim, estas certa. Apenas viver já é uma maravilha, viver bem entao, ja é uma dadiva. Devemos dar valor sempre!


  3. Obrigado pelo carinho de sua visita e por seguir o Livro, seu blog é super legal , voltarei mais vezes,,,,um beijo e um belo domingo.


  4. daniele Says:

    A nossa felicidade depende única e exclusivamente de nós.

    Belo texto!!!

    Feliz natal!


  5. Joana Says:

    Realmente reclamar do que não plantou é algo um tanto ridículo né? temos que plantar primeiro para colher depois, essa é a graça da vida...

    Um beijão!


  6. RODRIGO Says:

    Texto lindo. Inspirador.

    Todos nós merecemos uma segunda chance para mudar o caminho q talvez não seja tão bom assim.