Não







Eu não acredito em amores infinitos. Amores à primeira vista. Não acredito que alguém vá me querer eternamente e que vá me amar mesmo que eu seja a pessoa mais dramática e insuportavelmente exagerada do mundo. Não espero que alguém me jure salvação desse mundo melancólico. Não espero ligações ao fim do dia e nem “bom dias” por sucessivas manhãs.

Não me ame. Não me espere. Não peça para ir até você. Não me queira. Não me deseje nem por um segundo. Não diga que eu sou linda no final do dia. Não seja romântico e não me queira sempre por perto. Não me jure amor eterno. Não me seduza ao ponto de só querer seus beijos e seus olhares.

Não quero você aos meus pés. Não quero loucuras de amor. Não quero presentes. Não quero ligações longas, risadas e muito menos conversas ao pé do ouvido. Não quero segurar a sua mão enquanto eu espero o jantar. Não quero que você prometa me fazer feliz.

Não quero promessas. Ilusões. Sonhos acordados e planos para o futuro. Não me prometa o “para sempre”. Não diga que eu sou a única ou a preferida. Não me mostre músicas que lembrem nós dois. E por favor, não sorria com o sorriso mais lindo do mundo, enquanto eu me derreto por dentro, e diga que vai ficar tudo bem.

Tantos motivos para não sentir nem um milímetro desse sentimento patético e ao mesmo tempo mais poderoso do universo. Tantos motivos para não permitir a existência dessa loucura que é senti-lo, alimentá-lo, cultivá-lo. Mas ele insiste em ficar. Insiste em insistir.

Mas daí eu vou me enganar mais uma vez de que eu não preciso de nenhuma promessa sua. Vou fingir que eu nem te amo mais, como se não te amasse sempre... E num belo dia, numa conversa banal, você diz que o nosso “amor estava escrito nas estrelas”.

E a partir daí - às gargalhadas - eu transformo todos esses “Nãos” em “SIM”.








3 Responses
  1. She Says:

    Hahahahahahahaha amei!
    Beijo, beijo
    She


  2. Jony Dias Says:

    Passei para fazer uma visitinha. Bjin.


  3. Show de bola tpdas essas cartas